Governança Corporativa: Fundamentos, Desenvolvimento e Tendências

Saiba mais sobre esse livro, lançado em 2004, e que está em sua 7ª edição

  • Resumo do livro: A obra contextualiza a governança corporativa no Brasil. Avalia com objetividade as questões cruciais da governança em nosso país: a concentração acionária, a sobreposição propriedade-gestão, a fraca proteção aos minoritários e a expressão ainda diminuta do mercado de capitais. Os autores destacaram elementos-chave como “8Ps da governança”: propriedade, princípios, propósitos, papéis, poder, práticas, pessoas e perpetuidade, são repetidos em todos os capítulos.
  • Onde adquirir? Encontre online aqui

Confira detalhes do livro:

Capa e contracapa da primeira edição

A governança corporativa é um dos temas de mais recente desenvolvimento no campo da alta gestão. É uma área de conhecimento de amplo interesse e que envolve um leque aberto de questões. Desde as relacionadas a aspectos legais, como os direitos societário e sucessório, até questões financeiras, como a geração de valor, a criação de riqueza e a maximização do retorno dos investimentos. Passam ainda por questões estratégicas, como a definição dos propósitos empresariais e das diretrizes corporativas para os negócios e as operações. E alcançam também os sistemas que regem as relações entre os acionistas, os conselhos de administração e a direção executiva das empresas.

Assinatura do contrato da primeira edição com a editora Atlas, em 2004

Por este conjunto de interesses envolvidos, a governança corporativa certamente não é um modismo a mais. Seu desenvolvimento tem raízes firmes. E sua adoção tem razões substantivas para se disseminar. Organizações multilaterais, como as Nações Unidas e a OCDE, vêem as boas práticas de governança como pilares da arquitetura econômica global e um dos sistemas do desenvolvimento sustentável em suas três dimensões – a econômica, a ambiental e a social.

Lançamento da primeira edição do livro na Fundação Dom Cabral: Emerson de Almeida, presidente da FDC; José Paschoal Rossetti; Adriana Solé; e Ricardo Siqueira

Não há, todavia, um modelo universal de governança corporativa. As diferenças entre os modelos praticados resultam da diversidade cultural e institucional das nações. Neste livro, os professores Adriana de Andrade Solé e José Paschoal Rossetti examinam os dez seguintes fatores de diferenciação:

  1. Fonte predominante de financiamento das empresas.
  2. Separação entre a propriedade e o controle.
  3. Separação entre propriedade e gestão.
  4. Proteção legal aos minoritários.
  5. Tipologia dos conflitos de agência.
  6. Dimensões, composição e eficácia dos conselhos de administração.
  7. Forças de controle mais atuantes.
  8. Abrangência dos modelos de governança praticados
  9. Liquidez da participação acionária.
  10. Estágio em que se encontra a adoção das práticas de governança

“A compreensão, a internalização e o exercício da governança corporativa estão, há no mínimo 20 anos, entre os mais importantes desafios da moderna gestão. No mundo corporativo, mais até que o domínio dos conceitos e das melhores práticas de governança, bem como dos decorrentes processos de gestão, colocam-se como questões também fundamentais a assimilação do significado histórico deste novo desafio e de seus futuros desdobramentos.”

“A governança corporativa tem fundamentos sólidos, definidos a partir de princípios éticos aplicados na condução dos negócios. Seu desenvolvimento e sua afirmação têm raízes micro e macroeconômicas. E sua sustentação já se estabeleceu não só pelos princípios e razões que se encontram em suas origens, mas também pelos institutos legais e marcos regulatórios que envolvem os processos de gestão e que, cada vez mais, aperfeiçoam-se com base nos valores que regem a boa governança.”

Lançamento da primeira edição no Congresso de Governança do IBGC, em São Paulo: Luiz Fernando Furlan, presidente da Sadia; Adriana Solé; Rossetti; e João Guimarães Monforte, presidente do IBGC

Este texto de abertura de Governança Corporativa: Fundamentos, Desenvolvimento e Tendências dá ao leitor uma noção do que encontrará nas 602 páginas dos oito capítulos do livro. Os autores abordam com clareza temas como:

  • O desenvolvimento da Corporações e o Despertar da Governança Corporativa
  • Objetivos, Concepções e Valores da Governança Corporativa.
  • Os grandes marcos construtivos da Governança Corporativa.
  • As questões centrais da Governança e as forças de controle das corporações.
  • A Estrutura de poder, o Processo e as Práticas de Governança Corporativa.
  • Os modelos de Governança Efetivamente praticados.
  • A governança Corporativa no Brasil.
  • As tendências prováveis da Governança Corporativa
  • Da Governança Corporativa A Governança do Estado.

A abordagem dos autores não é ativista. O critério adotado foi o de mesclar a análise gerencial das práticas de alta gestão com a evidência da investigação acadêmica e com resultados de pesquisas de campo de consultorias e instituições de mercado. Produziram assim um texto didático, expositivo e abrangente. Uma contribuição estruturada para a compreensão das questões centrais, do estágio, dos desafios e das tendências da governança corporativa, no mundo e no Brasil.

O livro “Governança Corporativa – Fundamentos. Desenvolvimento e Tendências” na sua sétima edição traz:

  • Análise dos impactos das crises econômicas e financeiras mundiais nos temas específicos de Governança Corporativa desenvolvidos em todos os capítulos.
  • Atualização e revisão do capítulo sobre o desenvolvimento das corporações. Uma análise da co-evolução do sistema capitalista, do mundo corporativo e da ciência da administração.
  • Análise histórica do gigantismo das corporações, do processo de dispersão do capital de controle e do divórcio entre a propriedade e a gestão.
  • Ampla discussão dos objetivos das corporações. Ênfase no máximo retorno total dos shareholders como objetivo crucial. Análise dos interesses legítimos de outros grupos de stakeholders. Modelo de governança para conciliação estratégica dos interesses em jogo nas companhias.
  • Introdução da Lei Sarbanes Oxley como o quarto marco construtivo da GovernançaCorporativa.
  • Síntese conceitual dos 8 Ps da governança corporativa: propriedade, princípios, propósitos, papéis, poder,práticas, perenidade e pessoas. Apresentação de uma proposta metodológica para levantamento de hiatos e avaliação situacional de nove empresas familiares brasileiras
  • Revisita às questões centrais da governança corporativa e ao estabelecimento das forças de controle das companhias. Análise do ambiente legal e regulatório, segundo a origem do ordenamento jurídico dos países: direito comum inglês e direito civil francês, germânico e escandinavo.
  • Descrição e análise dos atores e dos órgãos que interagem no ambiente de governança e o impacto neles depois da crise financeira mundial de 2008.
  • Ampliação dos países na análise comparativa dos modelos de governança: descrições comparativas de quatro países anglo-saxões e de dez países da Ásia Emergente.Introdução da Lei Dodd Frank no modelo americano. Comparações com os modelos alemão, japonês, latino-europeu e latino-americano.
  • Atualização e ampliação do capítulo sobre governança corporativa no Brasil, incluindo as modificações nos níveis diferenciados de Governança introduzidas em maio de 2011.
  • Focalização  da convergência mundial na direção das IFRS normas internacionais de  contabilidade.
  • Atualização do  Apêndice de transposição conceitual: da governança corporativa para a governança do Estado. Exposição do modelo de Fukuyama e da abordagem de Kaufmann. Dados comparativos da posição do Estado brasileiro.

Além destes acréscimos, procedemos a ampla atualização de dados e informações sobre a governança, em termos mundiais.

Dados sobre a sétima edição

  • 69 Tabelas, com dados mundiais e do Brasil.
  • 117 Quadros de sínteses conceituais.
  • 73 Figuras ilustrativas de desenvolvimentos teóricos.
  • 263 Referências bibliográficas citadas no texto.
  • 602 Páginas.
Edições
Características
PRIMEIRASEGUNDATERCEIRAQUARTAQUINTASEXTA SÉTIMA
ANO200420062007200920112012 2014
Páginas418584584584600602602
Capítulos788888    8
Apendice111111
Referências Bibliograficas171254255255261263263
Figuras53676767727373
Quadros77112112112115117117
Tabelas41657866686969

Sobre o coautor: José Paschoal Rossetti

Com José Paschoal Rossetti, em 2004

Jose Paschoal Rossetti é professor associado e pesquisador nas áreas de economia e governança corporativa da Fundação Dom Cabral. É Bacharel em Ciências Econômicas e Administrativas, pela Faculdade Municipal de Ciências Econômicas e Administrativas de Santo André – São Paulo. Atua no Executive MBA e no Programa de Gestão Avançada da FDC. Já atuou em empresas como Rhodia, Banco Noroeste e Editora Atlas, onde foi Diretor Editorial. Atua como professor convidado no IBGC. Já foi professor e Diretor da Faculdade de Economia e Administração da Universidade Mackenzie. Lecionou também na PUC-SP e na PUCAMP. É consultor para análise do macroambiente de negócios e de governança corporativa. Autor de 12 livros técnicos, publicados no Brasil e um deles, de Introdução à Economia, publicado no exterior pela Oxford University Press. É membro do Conselho de Administração de grandes grupos empresariais do Brasil.

Clique aqui, entre em nosso fórum, deixe suas dúvidas e participe das discussões!