Encontro Previ de Governança Corporativa 2015

Tive o privilegio  de ter sido convidada  pela Gerência de Governança Corporativa e Participações Mobiliárias sem controle acionário – GECOP . O evento mostrou realmente a qualidade do ativismo da Previ pela legitimidade dos temas e representatividade do público.
Obrigada Dra. Marta Xavier Gonçalves pelo convite. Abraços,
20/08/2015

Encontro PREVI de Governança Corporativa

A 16ª edição do evento reuniu cerca de 450 pessoas em dois dias de intensos debates.

Com o tema “Desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro: construindo alternativas para um ambiente de maior liquidez”, a 16ª edição do Encontro PREVI de Governança Corporativa reuniu em torno de 450 pessoas entre conselheiros, executivos, investidores, gestores de recursos e acadêmicos, nos dias 17 e 18/08, no Rio de Janeiro.
O primeiro dia foi dedicado a uma agenda específica para conselheiros eleitos com apoio institucional da PREVI, com palestras e mesas-redondas.
O segundo dia foi aberto aos agentes do mercado, executivos de empresas e demais entidades de previdência, e contou com quatro palestras e debates sobre como agentes do mercado de capitais podem construir alternativas para criar um ambiente de maior liquidez de ativos no país.
Na abertura, o presidente da PREVI, Gueitiro Genso, lembrou a importância da PREVI que, aos 111 anos, é o maior fundo de pensão da América Latina e pratica uma governança corporativa extremamente avançada. “Temos muito orgulho da forma como gerimos nossos negócios, com uma governança corporativa eficiente e baseada em uma política de investimento sólida”, contou.
gueitiro-site.jpg
Gueitiro Genso, Presidente da PREVI.
Gueitiro ressaltou ainda a importância dos conselheiros da Entidade nas empresas participadas. “Os conselheiros são fundamentais para que nossos ativos sejam valorizados, defendendo sempre os negócios da PREVI, e para que possamos cumprir perfeitamente a nossa missão, que é pagar benefícios de forma eficiente,segura e sustentável aos nossos quase 200 mil participantes.”
O presidente do Conselho Fiscal da PREVI, Odali Dias Cardoso, também participou da abertura do Encontro e destacou a importância do trabalho realizado pelos conselheiros. “O Conselho Fiscal não tem que ser simpático ou antipático. Precisa cumprir sua função, que no caso do Conselho Fiscal é fazer o acompanhamento da gestão e das finanças. Como a PREVI conta com um corpo técnico muito eficiente, nosso trabalho fica bastante facilitado”, afirmou.
odali-site.jpg
Odali Dias Cardoso, Presidente do Conselho Fiscal da PREVI.
Robson Rocha, presidente do Conselho Deliberativo da PREVI, afirmou que o Encontro PREVI de Governança Corporativa, em sua 16ª edição, já se consolidou como fórum de discussão e intercâmbio de experiências do mercado corporativo. “Instituímos o Código PREVI de Melhores Práticas de Governança Corporativa nas empresas participadas e isso tem funcionado.”
robson-site.jpg
Robson Rocha, Presidente do Conselho Deliberativo da PREVI.
Com o tema ‘Perspectivas dos Investidores – Desafios e Oportunidades do Mercado Brasileiro’, o primeiro painel do dia reuniu Matheus Villares, da Temasek; Luiz Simões Lopes, CEO da Brookfield Brasil; Ricardo Câmara Leal, professor Titular de finanças e ex-diretor do Coppead/UFRJ, na moderação; e Fernando Borges, diretor do Carlyle Group no Brasil. Eles discutiram os desafios e oportunidades que novos projetos, como os de infraestrutura, oferecem a investidores.
O segundo painel do dia teve como tema ‘A Atuação de Acionistas Minoritários no Brasil: Sinais de Ativismo?’, que reuniu Carlos André, diretor de Gestão de Ativos da BB DTVM; Mohamed Mourabet, CEO da Victoire Brasil; Pedro Rudge, sócio fundador da Leblon Equities, na moderação; e Ricardo Garcia, profissional de RI do IBRI. Os executivos discutiram o forte movimento de acionistas minoritários na busca por representação nos órgãos de governança das empresas em que investem e o que os motiva.
O tema do terceiro painel do dia foi ‘Dívida Corporativa: Perspectivas para o Mercado Secundário’, que contou com a participação de Carlos Eduardo Omine, responsável por Distribuição de Renda Fixa e Renda Variável, do Banco do Brasil; Guilherme Cavalcanti, diretor de Finanças e Relações com Investidores da Fibria Celulose; Alexandre Muller, gestor de fundos de créditos da JGP, na moderação; e Selmo Aronovich, conselheiro Deliberativo da Fapes, do BNDES, integraram o painel. Eles falaram sobre as perspectivas e iniciativas para o desenvolvimento do mercado secundário de dívidas no Brasil, a partir da visão dos agentes financiadores de relevância no cenário nacional.
estande_site.jpg
Painel “Dívida Corporativa: Perspectivas para o Mercado Secundário”.
A última palestra do dia teve como tema o ‘Desenvolvimento do mercado de renda variável: limitações e alternativas’, do qual participaram Antonio Castro, presidente da Abrasca; Fernando Pires, sócio-diretor da Dynamo; Flavia Mouta Fernandes, diretora de Regulação de Emissores da BM&F BOVESPA; e Carlos Antonio Rocca, da Cemec Ibmec, moderador do painel. Eles falaram sobre a importância do aumento do número de empresas com papeis negociados na Bolsa de Valores e como atrair novos investidores.
O Diretor de Participações da PREVI, Renato Proença, encerrou a 16ª edição do evento agradecendo a participação dos painelistas e dos participantes.
renato-site.jpg
Renato Proença, Diretor de Participações da PREVI.
“Esse Encontro foi uma grande oportunidade de trocar experiências e informações, analisarmos os desafios, e criarmos oportunidades de construir alternativas e ampliar as possibilidades para o mercado e para o país”, declarou.
Confira abaixo o vídeo do evento.

 

 http://www.previ.com.br/menu-auxiliar/noticias-e-publicacoes/noticias/detalhes-da-noticia/noticias-3.htm
Compartilhe:

Clique aqui, entre em nosso fórum, deixe suas dúvidas e participe das discussões!