As placas tectônicas da governança corporativa

Alexandre Povoa: “o desconto atual do mercado brasileiro não faz sentido”

Como publicado no blog da jornalista Mara Luquet, a falta de governança de algumas das maiores empresas brasileiras, no caso, Vale e Petrobrás, tem peso relevante na recente queda do Ibovespa.

A jornalista que entrevistou o presidente da Modal Asset Management, Alexandre Povoa, que é também autor do livro “Valuation – como precificar ações”, analisou o baixo desempenho da bolsa brasileira em relação a outros países, inclusive o caso específico do Japão.

Segundo Povoa, apesar das recentes catástrofes sofridas por este país (terremoto, tsunami e acidente nuclear), a bolsa de Tóquio superou o Ibovespa em 3% no dólar e em 10% na moeda local.

Para ele, “terremotos dentro das empresas, sobretudo os originados de placas tectônicas de governança corporativa trazem tsunamis de destruição de valor e perigos para o futuro das companhias até mais graves do que acidentes nucleares”.

Leia também: Governança corporativa: a metodologia dos “8Ps”

Compartilhe:

Clique aqui, entre em nosso fórum, deixe suas dúvidas e participe das discussões!