Práticas: o sexto “P” da Governança Corporativa

esquema gráfico da metodologia 8Ps da governança corporativa com destaque em práticas

Práticas

O foco das boas práticas de governança é a gestão de conflitos de agência, tanto os decorrentes de oportunismo de gestores, quanto de grupos majoritários de controle.

  • Sistematização: do direcionamento da estratégia ao monitoramento de resultados.
  • Práticas atribuíveis ao Conselho de Administração (estratégia de negócios e de gestão):
    – Direcionamento.
    – Homologação.
    – Monitoramento.
  • Empowerment dos órgãos de governança.
  • Gestão de conflitos e de custos de agência.
  • Construção de canais de comunicação, internos e externos.
  • Práticas atribuíveis à Diretoria Executiva:
    – Alinhamento aos valores corporativos
    – Operações alinhadas às estratégias
    – Foco em geração de resultados
    – Cumprimento do plano orçamentário

Boas práticas:

  • Ausência de conflitos de interesse.
  • Transações com partes relacionadas amplamente justificadas.
  • Práticas sistematizadas: do direcionamento da estratégia ao monitoramento de resultados.
  • Práticas atribuíveis aos Conselho de Administração (estratégia de negócios e de gestão):
    – Direcionamento.
    – Homologação.
    – Monitoramento.
  • Práticas atribuíveis à Diretoria Executiva:
    – Alinhamento aos valores corporativos.
    – Operações alinhadas às estratégias.
    – Foco em geração de resultados.
    – Cumprimento do plano orçamentário.

Situações críticas:

  • Ausência de acordos, protocolos de entendimento e de regras formais.
  • Práticas oportunistas, conflitos de interesse.
  • Decisões colegiadas desconsideradas.
  • Prevalência de modelos informais de gestão.

Veja também:

Peneridade: o sétimo “P” da Governança Corporativa

Governança corporativa: a metodologia dos “8Ps”

Compartilhe:

Clique aqui, entre em nosso fórum, deixe suas dúvidas e participe das discussões!